Associação Portuguesa

de Mulheres Cientistas

 

 

Deusa primordial do Baixo Egipto, mulher de Amon, materializa um primitivo e inextinguível poder. Personifica  os aspectos intangíveis e secretos do caos original, o desconhecido, o espaço infinito, o aspecto invisível do ar. Geradora do vento Norte, sopra nova vida e sabedoria nas mentes das elites, e dos governantes, propiciando-lhes o conhecimento de que necessitam para governar.

 

 

Esta imagem possui direitos de autor.

Pode ser utilizada sem autorização desde que seja

referenciada como fonte a AMONET

 

Antecedentes e Princípios | Estatutos | Membros e Inscrições | In Memoriam | BLog

| Projectos AMONET |Notícias AMONET |Delegações | Localização e contactos | FAQ | Links | Gráficos Tesoura em Portugal

 

Simpósios Internacionais da AMONET (ISA)

 

I ISA

2006

 

II ISA

2009

 

III ISA

2011

 

IV ISA

2014

 

V ISA

2017

 

 

Livro de Resumos

Edição digital

V.D.B. Bonifacio

AMONET E-book

Edição digital

V.D.B. Bonifacio

   

 

Sobre o Acórdão do Juiz Neto de Moura do Tribunal de Relação do Porto

A AMONET - Associação Portuguesa de Mulheres Cientistas, tal como outras organizações de Mulheres Portuguesas e não só, está profundamente chocada com o retrocesso que se tem vindo a manifestar nas classes políticas e na magistratura a nível europeu e nacional, como se se tivesse instalado um clima de impunidade face a comportamentos discriminatórios e ofensivos para com as Mulheres.

Acórdãos jurídicos recentes como o do Tribunal da Relação do Porto emanado do Juiz Neto de Moura, seja em que Tribunal tivesse sido apresentado, não deveriam nunca poder pesar na sentença proferida.

Essas decisões continuam a deixar impunes os agressores. Elas, as mulheres que de tais agressores, são mais uma vez as vítimas, por vezes fatais (relembre-se o número de mulheres mortas anualmente), continuam a ser atacadas nos tribunais. Aí regista-se que quem administra a Justiça o faz ainda com justificações que poderiam ter sido pronunciadas na Idade Média. O uso de uma moca com pregos para bater numa mulher foi considerado aceitável porque se tratava da ‘honra de homens’ e nem a premeditação do acto foi pesada. Contudo o progresso social que foi feito desde a Idade Média na Europa, e muito particularmente em Portugal, não deixa margem para que se não alertem os Tribunais para o real retrocesso no caminho da igualdade de tratamento das Mulheres e Homens, que tal acórdão configura no País do sec. XXI.

Quem faz as leis são as pessoas, pois façam-se e administrem-se leis que não contemporizem com atitudes que remetem para um tempo bárbaro.

Com Acórdãos destes e sobretudo com a complacência silenciosa das Autoridades para com comportamentos destes nunca a verdadeira Justiça chegará a quem deve chegar.

A honra das Mulheres Portuguesas ficou agora em causa.

 

 

Global Gender Gap Report 2017

EU Prize for Women Innovators. #WIPrizeEU

As carreiras das mulheres na ciência e na universidade - Resolução 2015

Advancing gender equality in the European Research Area

Close de gender pay gap

Inspirational Women in Science Posters | Podcasts

The Global Gender Gap Report 2013

Best place in the world to be a woman

Science History Rap Battle: Franklin vs Watson & Crick

Relatório She Figures 2015

Debate: Do Europeans have the right work/family balance?

Número especial da revista Nature "Women in Science" (7 Março 2013)

A Professora Isabel Lousada publicou o livro "Adelaide Cabete (1867-1935)"

A Professora Zenaide Silva publicou o livro "O Lioz Português - de lastro de navio a arte na Bahia"

Cientistas parecidas com homens ou mulheres cientistas?

Cientistas Portuguesas (Prémios e Carreiras)

 

 


Produtos AMONET

 

T-shirt | Tapete de rato | Caneca

 

     

 

Para mais informações e encomendas contacte-nos através do email sec-amonet@amonet.pt.

 


O logotipo "AMONET" foi amavelmente criado pelo Arq. Martins Barata.

 

Copyright © 2004 AMONET. Todos os direitos reservados.

Powered by QRandGO

última actualização: 07-09-2017